Home / Notícias e Eventos / Autoridades discutem projeto de implantação de sistema de energia solar em casas populares de São Paulo
Quinta, 20 Abril 2017 00:00

Autoridades discutem projeto de implantação de sistema de energia solar em casas populares de São Paulo

Avalie este item
(0 votos)

Ambiente Energia - 20/04/2017

Os secretários-adjuntos da Secretaria de Energia e Mineração, Ricardo Toledo, e da Secretaria da Habitação, Nelson Baeta Neves Filho, juntamente com o subsecretário de Energias Renováveis, Antonio Celso de Abreu Junior, e os técnicos das Secretarias, CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano e concessionárias de distribuição de energia elétrica, se reuniram para dar prosseguimento ao processo de viabilidade do projeto de implantação de sistema de energia solar fotovoltaica e eficiência energética nas casas populares construídas pela CDHU.

O secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, participou ao final da reunião e falou sobre o protagonismo do Estado de São Paulo nesse setor. "Nosso Estado foi o precursor da geração de hidroenergia e agora nós estamos trabalhando intensamente para instituirmos um modelo sustentável em nossa matriz. Este é, portanto, um momento histórico de comemorar as propostas aqui apresentadas. E quero levar esta propositura para os outros Estados do Brasil, pou meio do CNPE", disse.

Durante o encontro foram tratadas a formatação de modelo para viabilidade e inclusão dos projetos na carteira das concessionárias, avaliação de instalação de medidores monofásicos/bifásicos e os sistemas de faturamento da energia que circula nas instalações elétricas.

Para o secretário-adjunto da Secretaria de Energia e Mineração "o uso de fontes alternativas de energia aliviam demandas do sistema nacional, colaborando com a segurança energética do país num momento em que o Brasil irá demandar mais energia com o retorno do crescimento econômico", disse Ricardo Toledo.

Nelson Baeta ressaltou o aspecto social embutido nas propostas. "O projeto proporciona menor gasto com energia elétrica dos moradores, beneficiando outros tipos de consumo para uma classe social de renda mais baixa", afirmou.

Todos os projetos integram o convênio de cooperação assinado em dezembro de 2016 entre os órgãos estaduais e fazem parte do compromisso de São Paulo em reduzir as emissões de gases de efeito estufa, diversificar a matriz energética, aumentar a segurança energética e ampliar a participação de fontes renováveis no portfólio de geração de energia.

"O melhor deste projeto se relaciona a tecnologia de ponta que é levada aos conjuntos habitacionais e disponibilizada aos seus moradores", disse o subsecretário de Energias Renováveis da Secretaria de Energia e Mineração.

Dois projetos pilotos, lançados na assinatura do convênio, estão sendo desenvolvidos em Pontes Gestal e São José dos Campos e servirão de modelos para os demais. A redução média nas contas, verificada no projeto de Pontes Gestal foi de 63% entre março de 2016 e março deste ano. Neles foram instalados 2 módulos fotovoltaicos de 250 watts e 1 micro inversor em cada unidade residencial. Também foram substituídas as lâmpadas incandescentes por modelos LED.

Estes projetos estão sendo desenvolvidos pela CDHU em conjunto com as concessionárias de distribuição de energia e preveem a instalação de placas de energia solar nas casas e apartamentos construídos pela Companhia, com recursos do Programa de P&D da Aneel, para a geração de até 80% da energia consumida pelas famílias.

No total, existe a possibilidade de aplicação das ações em 51.139 unidades habitacionais em 504 empreendimentos e conjuntos habitacionais da CDHU no Estado.

Sobre o potencial de geração solar no Estado

A Subsecretaria de Energias Renováveis coordenou um estudo que aponta o potencial de energia solar do Estado de São Paulo para geração fotovoltaica de 12 TWh/ano.

O mapeamento dos níveis e faixas de irradiação mostram a viabilidade técnica e econômica para a geração de energia fotovoltaica entre as faixas de radiação anual de 5,61 e 5,70 kWh/m²/dia, considerando a melhor faixa de aproveitamento, correspondente a 0,3% do território paulista.
O estudo reúne 25 mapas que mostram o potencial de geração solar em cada uma das regiões do Estado de São Paulo.

Acesse o estudo da Energia Solar Paulista – Levantamento do Potencial, na aérea de Dados Energéticos no site www.energia.sp.gov.br

 

Ler 297 vezes

img-rodape

451
footer-logo