Home / Notícias e Eventos / Em dois anos, Enel investiu R$ 1,9 bilhão no Rio de Janeiro
Terça, 13 Março 2018 00:00

Em dois anos, Enel investiu R$ 1,9 bilhão no Rio de Janeiro

Avalie este item
(0 votos)

DA AGÊNCIA CANALENERGIA

A Enel Distribuição Rio anuncia principais obras para Niterói e São Gonçalo em 2018, com foco na modernização da rede elétrica e na melhoria da qualidade do serviço para a região. A distribuidora iniciará este ano o processo de construção de uma nova subestação em Maria Paula, com 100 MVA de capacidade, o suficiente para atender cerca de 32 mil clientes, com um investimento de aproximadamente R$ 25 milhões. Além disso, a companhia está fazendo obras de melhoria da subestação de Inoã. Há também substituição de equipamentos na subestação Piratininga, o que possibilitará um aumento de 21% da capacidade atual de atendimento da subestação. Em São Gonçalo, haverá melhorias na subestação de Alcântara, além da instalação de um centro-satélite, unidade que permite isolar trechos da rede e reduzir o número de clientes afetados em possíveis falhas no fornecimento de energia.

As ações integram Plano de Qualidade da Enel, que contempla ações com foco na melhoria da qualidade do serviço nas 66 cidades que atende. Em 2016 e 2017, a companhia investiu R$ 1,9 bilhão na rede elétrica de sua área de concessão, com foco em digitalização e modernização. Em Niterói e São Gonçalo, especificamente, foram cerca de R$ 290 milhões investidos.

Os resultados dos projetos de investimentos e manutenção da rede elétrica são visíveis: os indicadores de qualidade da companhia na região já vêm apresentando melhorias. Em Niterói, no indicador DEC de 2017, que representa o tempo médio das interrupções de energia, a empresa melhorou 44% em comparação com o ano de 2015. Já em relação ao indicador FEC, que representa a quantidade de vezes média que os clientes ficam sem energia, o resultado alcançou 24 % de melhora. Já em São Gonçalo, o resultado foi de 57% de redução no DEC e 43% no FEC.

Em 2017, a empresa investiu cerca de R$ 8 milhões apenas no projeto Telecontrole em Niterói e São Gonçalo. O projeto consiste na automação da rede de média tensão, utilizando equipamentos telecomandados e um sistema de gestão para supervisão remota da rede. Isto permite que a distribuidora identifique e isole, mais agilmente e de forma remota, falhas ocorridas na rede. Em casos de interrupção no fornecimento, é possível minimizar os impactos, reduzindo o número de clientes afetados graças a uma maior seletividade da rede. Além disso, a companhia está substituiu 16 quilômetros de fiação antiga por cabos novos e mais protegidos nas duas cidades.

 

Ler 406 vezes Última modificação em Terça, 13 Março 2018 08:49

img-rodape

451
footer-logo BR